sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Sem data pra voltar

O lance é que eu quero tudo ao mesmo tempo. Eu quero conhecer o mundo inteiro. Não nasci pra rotina. E quando cortam as minhas asas, não dá ânimo pra aprender a voar mais alto.

Eu tenho fome de mundo. Eu quero ir pro Peru, pro Chile, pra República Tcheca, Áustria, Inglaterra, Noruega e voltar pros Estados Unidos, mais de uma vez. Eu quero andar por lugares diferentes. Eu quero caminhar nos parques no outono. Quero ver a neve esconder o carro. Quero comer comidas diferentes. Quero fazer amor em quartos diferentes. Eu quero abrir a janela e ver outra paisagem..

Eu quero viajar e viajar mais. Pra compensar essa rotina que é difícil de se escapar. Às vezes bate uma ideia louca na cabeça de juntar uma grana e sair sem data pra voltar. Trabalhar com qualquer coisa. Só pra juntar mais um dinheiro e sair outra vez. Abrir outra janela. Devo ter sido hippie na outra vida. Me dá vontade até de ir pra uma dessas comunidades alternativas e esquecer essas coisas que fazem a gente se apegas.

Mas hoje cortaram minhas asas. Eu tava até animada, sabe? Gostando da rotina sufocante e dando o melhor de mim. Mas é triste perceber que o seu valor é baixo. Que os seus sonhos não valem nada. Que os seus planos provavelmente serão adiados. Que o futuro tá bem mais longe do que se pensava. Que todo o esforço feito é barato. 

Eu quero uma passagem de ida. E não quero a de volta.


2 comentários:

Nina disse...

Se você quer tanto essa rota de fuga da rotina (que eu apoio absolutamente), apesar das asas cortadas, ainda existem pernas. Voar é bom, manter os pés no chão também. Não desista. Faça por si mesma.
Abraços.

Letícia Giraldelli disse...

Pior sou eu. Que nunca viajei pra fora do país, trabalho em shopping (rotina forever, não tenho nem finais de semana!!) E estou louca pra dar um surto e simplesmente ir!!

Bora? :)