segunda-feira, 12 de novembro de 2012

CD dos meus 10 anos

Hoje eu acordei com vontade de comprar um CD. Bateu uma saudade do tempo em que eu separava, depois de pensar bastante, o CD para colocar no som lá de casa e ouvir música por música. Sem interrupções eu ouvia todas as faixas porque se me atrevesse a trocar de canção ou pausar, o aparelho parava de funcionar e não tocava mais.

Enquanto as músicas tocavam eu olhava o encarte, encarava os cantores e sonhava com um futuro em que  estaria em alguma situação descrita naquelas letras. Tá, confesso que com 10 anos eu suspirava com a foto do cantor também, ignorando o fato de eu ser menor e ele ter a idade do meu pai.

Hoje acho graça de como a música na vida de um pré-adolescente e adolescente faz toda a diferença. A aquisição mais valiosa para mim era um CD. Batia aquela ansiedade em ouvir tudo e ver todo o material que vinha junto. Depois, torcia para a música preferida tocar no rádio, enquanto a secretária lá de casa fazia o almoço. E toda a molecada do bairro sabia da preferência musical do vizinho. Era questão de conversa e amizade.

Fazia tempo que eu não ouvia esse cantores. Teve até um show deles esse ano por aqui. Na cabeça passou a ideia de ir, mas não teria companhia então deixei pra lá. Outro dia resolvi baixar as mesmas músicas que ouvia. E para surpresa minha eu gostei da mesma maneira que gostava naquele tempo. Arrependi de não ter ido ao show, mas prometi para mim mesma que o próximo não me escapa porque hoje não dependo mais de idade nem permissão para ir.

Arrependi também de ter desfeito de todos aqueles CDs. E ao ouvir tudo de novo me vi no escritório lá de casa, onde o aparelho de som ficava, girando na cadeira, ouvindo e cantando todas aquelas músicas.



Nenhum comentário: